Meu direito começa onde o do outro termina?

27 maio 2015


 

Okay, tudo começou quando recebi uma mensagem bizarra no celular de algum/alguma imbecil com baixarias, não sou chegada em oba oba, obrigada, de nada. E poxa isso me incomodou, de verdade me senti invadida e desrespeitada, é deixa eu te contar não é todo mundo que sai por aí saltitando de alegria com uma cantada. Eu sempre odiei, acho podre, e não sou feminista ou algo do tipo, porém também acho que respeito conserva os dentes.

Enfim, hoje entro no Facebook e encontro mais uma pessoa que teve sua intimidade invadida. Sim, essa pessoa recebeu uma mensagem de um telemarketing que achou ela simpática, olha pelo perfil de ser bem resolvido que essa pessoa tem duvido que ela tenha dado a entender que procurava algum amigo(a) ou algo mais no atendimento. Sério, é feio invadir a intimidade de alguém, as pessoas dão sinais quando estão interessadas em algo mais, dá licença da minha privacidade ser respeitada. Não tô dizendo isso pois sou “menina” até porque conheço amigos que já foram assediados e também não acharam sensacional.

Sei lá, ando preocupada com o caminho que as coisas andam tomando, antigamente você conquistava as pessoas e não iam achando que dois “OLÁS” são “algo mais” ou um pedido de infinita amizade.

 

 

No comments yet

Deixe um comentário