TAG: consumismo

? Vale tudo para estar na moda?

11 fev 2015


Hoje a reflexão é baseada na matéria do portal . A matéria conta a criação de um reality show online que enviou três blogueiros para trabalhar em uma fábrica têxtil no Camboja. A reflexão aqui é quanto vale o esforço do outro para você?
Será que nos importamos mesmo em saber em que condições são fabricadas as coisas que usamos. Pois é, ainda segundo o Updateordie, para a blogueira, Anniken Jørgensen, a experiência não foi nada agradável. – “Eu não aguento mais”. “Que tipo de vida é essa?”, diz a jovem loira que chora copiosamente diante das câmeras enquanto usa as mãos com unhas feitas para limpar as lágrimas. – O reality de cinco episódios foi uma produção do jornal norueguês, Aftenposten, para um experimento social, Jørgensen, juntamente com Frida Ottesen e Ludvig Hambro, voaram em 2014 para a capital Phnom Penh, onde experimentaram por um mês um pouco da vida do trabalhador da indústria têxtil no país do sudeste asiático.

 “Trabalhei com eles por algumas horas e pensei que ia partir ao meio. Estava muito quente e as tarefas são muito cansativas. Além disso, você tem que trabalhar sob grande pressão e fazer tudo muito rapidamente. Assim que termina uma peça de roupa, você começa a costurar outra, sem descanso. É um círculo vicioso que não acaba nunca”, contou Jørgensen ao jornal espanhol El Diario.

Bom, eu me importo com o que eu visto e como é produzida essa peça, desde a denúncia de trabalho escravo envolvendo a marca , , etc,  tenho repensado o ato de comprar. Comecei a dar prioridades a pequenas marcas e aos estilistas brasileiros.

E você como reage a esse tipo de tema?

Respire, reflita e veja se precisa mesmo dessa bolsa

8 jan 2015


Antes de abrir a carteira e levar a “sonhada” bolsa para casa, calma, respire e veja as dicas abaixo. Será que você precisa mesmo dessa bolsa?

Entenda seu estilo
Invista em bolsas que consigam carregar sua realidade, caso você seja uma pessoa que carrega o mundo na bolsa, não se iluda com bolsas pequenas, acredito que a única exceção é para festas. Agora se você é básica carrega apenas o celular e a carteira, invista em bolsas pequenas. O esquema é a bolsa te acompanhar e não fazer você passar raiva.

Aposte na diversidade
Mesmo que você carregue o mundo, para um casamento não use uma maxi bolsa, fica extremamente deselegante e queima o efeito do seu vestido de festa. Nesse momento, arranje uma carteira ou clutch para chamar de sua, aposte em cores fáceis para combinações como a preta, prata ou dourada.

Decidiu comprar mesmo assim, calma, respira e pensa no visual
Sempre que compramos uma bolsa sinto que o impulso pode ter dois motivos, o primeiro é bolsa tendência e o segundo a necessidade. Em ambos os casos, quando for comprar a bolsa pense no look que você vai montar com a nova bolsa, e pergunte faça uma perguntas honestas para você. Essa bolsa combina mesmo comigo?

Vou comprar, não adianta é meu sonho ter essa bolsa…
Ok, confira tudo zíper, costura, bolsos, seu dinheiro não cai do céu, não faça a sou chique e confio na marca, todos erram até as máquinas de grifes, logo confira.

Ok, antes de fechar a conta, faça o exercício da transferência e do desfile na loja
Oi? Vou pagar no débito ou no crédito, calma baby, tenho certeza que você está com uma bolsa nesse momento, transfira tudo que tem nela para a sua nova bolsa escolhida, é preciso que ela tenha o espaço que você precisa. Transferiu tudo, então desfile com ela no braço ou no ombro, sinta se a alça te incomoda, espeta, marca famosa não é tudo pense no seu conforto.

Espero que as dicas tenham ajudado as futuras compras de vocês.