TAG: moda contemporânea

Fendi

2 ago 2012


Adele Casagrande, fundadora da Casa de Fendi, abriu uma pequena loja de peles e artigos de couro, em Roma, em 1918. Em 1925, Adele casou-se com Edoardo Fendi, e trocou o nome de sua loja para o de seu sobrenome. A Fendi possuía uma longa lista de clientes cativos em 1938. Com o tempo, os negócios continuaram a crescer e cada uma das cinco filhas de Adele ingressaram no negócio da família. Edoardo morreu em 1954, deixando a empresa nas mãos de Adele e suas filhas. Paola assumiu o negócio de peles, Anna concentrou-se em couro, Franca no relacionamento com clientes, Carla passou a ser a coordenadora dos negócios, e Alda assumiu o departamento de vendas. Com cinco ativas e vibrantes mulheres jovens ao leme, A Casa de Fendi começou a subir os degraus da alta costura. 
Em 1965, o designer alemão Karl Lagerfeld juntou-se à Fendi, trazendo o seu apurado senso de moda e conhecimento em design. Lagerfeld criou o logo “FF” invertido, o que acabaria por se tornar um símbolo mundial da marca. Atualmente, Maria Silvia Venturini Fendi, filha de Anna Fendi, é chefe de departamento de estilo. A Casa dos Fendi continua um passo à frente dos outros, com desenhos de ponta e acessórios em destaque. Fendi tem tudo a ver com alta moda e ficção, com criações inovadoras e coleções que nunca deixam de impressionar e surpreender a indústria da moda. Acima de tudo, eles continuam a produzir peles de alta qualidade e luxuosas. 
Embora tenha morrido em 1978 com 81 anos, Adele Fendi criou um império de moda que excedeu todas as suas expectativas. O uso de pele animal por parte da grife, entretanto, vem sendo muito criticado: basta entrar no site oficial da marca para perceber o uso de couros de cobras e peles de ursos, entre outros animais, como vestimentas. Um exemplo do mais recente protesto ocorreu no mês de Julho de 2011 na Coréia do Sul, em que muitos civis rasgaram um animal de mentira e deixaram escorrer sangue falso do mesmo sobre o nome da Fendi.  “A aproximação da aposentadoria das cinco irmãs Fendi gerou um debate sobre o futuro da companhia. Somando filhos e netos, eram 30 acionistas. Então, em 2004, a família decidiu vender a etiqueta para o conglomerado LVMH. Silvia se manteve como diretora criativa, é a única da família na empresa” (Edição impressa da revista Elle de Julho)  

Fotos:
Fonte:

Colcci

26 jul 2012


A Colcci foi criada em 1986 na cidade Brusque em Santa Catarina. A marca pertence ao grupo  AMC Têxtil desde 2000. A marca é dedica a moda jovem (sobretudo jeans e malharia) e está sob o comando da coordenadora de estilo Lila Colzani. A Colcci é hoje a maior rede de franquias do país. Para marcar o caráter fashion da marca aposta em desfiles com as celebridades internacionais Paris Hilton e Liz Jagger e com a modelo brasileira Gisele Bündchen. A Colcci já tem loja própria nos Estados Unidos e na Espanha e investe na ampliação de sua distribuição internacional para mais 10 países da América Latina e Europa.
Fonte:  
Fotos:  

Uncle K

19 jul 2012


Em 1996, os sócios de uma fábrica de bolsas no Rio de Janeiro acharam que já era hora de ter sua própria marca. O conhecimento acumulado durante os anos em que forneceram produtos para importantes marcas brasileiras somou-se ao seu espírito empreendedor para dar origem à Uncle K. Desde então, a marca vem investindo em pesquisas de tendências, apostando em materiais inovadores e buscando conhecer cada vez melhor a mulher de hoje para desenvolver produtos para consumidoras de todo o Brasil. O conceito da Uncle K surgiu em 2001, com a abertura da loja que chamava a atenção por sua arquitetura limpa e contemporânea. Em pouco  tempo, a marca já havia se estabelecido e conquistado seu público: mulheres dinâmicas e modernas, que encontraram nas bolsas Uncle K um estilo autêntico e a praticidade necessária para o dia-a-dia. Com uma proposta inovadora, totalmente focada no design e na funcionalidade de seus produtos, a marca conseguiu se destacar no competitivo mercado de moda brasileiro. 
Atualmente a Uncle K conta com lojas espalhadas por diversos estados brasileiros: Rio de Janeiro, São Paulo, Distrito Federal, Minas Gerais, Espírito Santo, Ceará, Maranhão, Pará, Piauí, Manaus, Goiás, Pernambuco, Sergipe. O design inteligente, ousadia e praticidade traduzem a Uncle K. As bolsas sempre com pequenos detalhes que fazem a diferença. Compartimentos especiais para aquelas coisas que as mulheres têm mania de carregar, alças reguláveis que deixam a bolsa mais esportiva ou mais social, formatos que permitem usos diferentes, bolsos que podem ser acoplados dentro ou fora das bolsas. Além das bolsas – o carro-chefe da marca – a Uncle K oferece um mix de produtos complementares. São calçados femininos, bijouterias, óculos de sol, nécessaires, carteiras e bolsas de viagem que seguem o estilo descolado e moderno que caracteriza a marca Uncle K.

*Lembrando que já falei da loja nesse post . E nunca ganhei brinde da loja, mas sou apaixonada tenho uma bolsa e um sapato da loja que são perfeitos. 
Fonte:  
Fotos: Janaína Valadares

Carlos Miele

12 jul 2012


Nascido em São Paulo em 24 de janeiro de 1964, Carlos Miele é um estilista reconhecido tanto na sua terra natal quanto nas capitais mundiais da moda. Suas criações misturam luxo e artesanato brasileiro e são apresentadas há mais de onze anos nos fashion weeks novaiorquinos. O estilista é famoso por seus vestidos longos e elegantes, várias famosas exibem com prazer suas criações. Entre elas encontramos:  e . Miele é considerado um artista completo e brilhante, uma pessoa dinâmica (moda, livros, scripts, vídeo e fotografia) que expõe suas criações em vários museus de prestígio e centros de arte como o The John Kennedy Center for the Performing Arts e o Metropolitan Museum of Art nos Estados Unidos, entre outros pelo mundo. Particularmente ligado à arquitetura e ao design inaugurou uma primeira loja em 2005 em Manhattan. Essa foi criada por Hani Rashid, um famoso arquiteto especialista em artes visuais. O espaço de Carlos Miele é todo branco, muito refinado e com curvas que lembram a arte dos anos 70 é considerado como uma das referências da arquitetura contemporânea da cidade de Nova York. Quatro anos mais tarde,Miele realizou seu sonho de infância e enriqueceu a rua Saint Honoré abrindo sua primeira boutique parisiense, sempre assinada por Hani Rashid. Em 2008, lançou uma linha masculina, Miele by Carlos, descontraída com jeans orgânico e casacos de malha. Atualmente com 6 boutiques de luxo no mundo, Carlos Miele continua um homem engajado que luta pela proteção da floresta amazônica e milita pelo comércio justo. 

*_* E o da edição de Julho é de autoria dele. >D Puro luxo!

Fonte:  
Fotos: Google